Universo da Espiritualidade
xMudras para a sadeMudras Para Atrair RiquezaMudras de ProteoMudras Conexo Divina
xManual de MudrasBotnica Medicinal e msticaProsperidade Atravs dos MantrA Natureza Contra a DepressoLOJA
xPaz de EspritoMeditao de Cura
xMantras de CuraMantras para a ProsperidadeMantras para Meditao
xTerapias HolsticasTerapias ChinesasEFTTcnica KarunaReiki
xCuraProteoPerdoProsperidade
xSmbolos de ProteoSmbolos de CuraSmbolos de Prosperidade
xBotnica OcultaBotnica Medicinal
xCorpo mente e alma
xTerapias dos Chakras
Cura espiritual>Corpo mente e alma>8 VERSOS DO DALAI LAMA PARA CONTROLAR A NOSSA MENTE

8 VERSOS DO DALAI LAMA PARA CONTROLAR A NOSSA MENTE

 

O Dalai Lama Langri Tangpa (1054-1123) escreveu há mais de 800 anos Os Oito Versos para Treinar a Mente. Com as suas palavras, nos oferece meios para neutralizar os nossos comportamentos e pensamentos negativos, os quais nos levam a experimentar dor e sofrimento. 

 

A seguir, lhes apresentamos 8 versos do Dalai Lama cujo propósito é nos fazer desfrutar ao máximo a nossa saúde emocional e física.

 

 

VERSO 1

“Pensando que todos os seres que sentem são ainda mais valiosos do que a joia que satisfaz os desejos, com o fim de alcançar o supremo propósito, para que eu possa sempre considerar-los preciosos”.

 

Todos os seres são valiosos, acima de qualquer interesse, sentimento ou realidade. Cultivar o amor e a compaixão pelo mundo nos garante a paz interior, emoções saudáveis e amor pela natureza.

 

Verso 2

”Onde quer que eu vá, com quem quer que eu esteja, possa eu, do mais profundo do meu coração, considerar todos sumamente preciosos”. 

 

Temos que desenvolver a nossa capacidade de sermos empáticos e altruístas com o nosso entorno. A chave está em trabalhar o nosso eu, superando as más atitudes quando perdemos algo. Tudo na vida é ensinamento.

 

Verso 3

“Que seja eu capaz de examinar a minha mente em todas as ações, e no momento em que aparecer um estado negativo, que põe em perigo a mim mesmo e aos outros, possa eu enfrentá-lo e afastá-lo.”

Sermos conscientes de nós mesmos e nos conhecermos profundamente nos permite dissolver sentimentos apaixonados ou atos turbulentos. O que mais devemos trabalhar é a ira, cuja base é o medo. Esta, sem dúvida, é a emoção mais perigosa e destruidora. Devemos trabalhar duramente a nossa capacidade para controlá-la.

 

Verso 4

“Quando vir seres de disposição negativa ou os que estão oprimidos pela negatividade ou pela dor, possa eu considerá-los tão preciosos quanto um tesouro achado, pois são difíceis de encontrar”.

 

Assim como podemos aprender com as emoções negativas que nós desenvolvemos, podemos aprender e apreciar as pessoas que estão invadidas por esses sentimentos. Observar as pessoas é uma grande maneira de pôr à prova a nossa evolução emocional.

 

Verso 5

“Quando outros, impulsionados pelos ciúmes, me ofendem e me tratam de outros modos injustos, possa eu aceitar a derrota sobre mim, e oferecer a vitória aos outros”.

Cada um de nós domina os seus silêncios e as suas palavras. A nossa autoestima está além do que movem o ciúme e a inveja. Além disso, a capacidade de perdoar nos ajuda a subir mais um degrau na nossa maturidade emocional.

 

Verso 6

“Quando uma pessoa a quem ajudei, ou em quem depositei todas as minhas esperanças me fere muito injustamente, possa eu vê-la como um amigo sagrado.”

A nossa paciência é posta à prova quando um amigo não sabe valorizar bem o que lhe pudemos oferecer. A natureza humana é assim e nós, melhor do que ninguém podemos compreendê-la.

 

Verso 7

“Em suma, que eu possa oferecer, direta e indiretamente, toda alegria e benefício a todos os seres, e que seja capaz de tomar secretamente sobre mim toda a sua dor e sofrimento”.

Dar o melhor de nós e compartilhar as nossas melhores qualidades com os que nos rodeiam nos ajudará a compreender o estado mental e a virtude dos outros.

 

Verso 8

“Que não se vejam manchados pelos conceitos dos interesses mundanos e, conscientes de que todas as coisas são ilusórias, que possam eles, sem obstinação, ver-se livres das ataduras”.

O que nos acontece é, geralmente, efêmero e fugaz. Por isso, sermos conscientes do caráter ilusório dos interesses humanos nos ajudará a nos desfazermos das coisas que nos rodeiam, deixando de aferrar-nos ao que mingua o nosso interior.

 

Namastê!

Fonte: Loyong, Para treinar a mente, S.S. o XIV Dalai Lama.

 

Querido Irmão de Jornada, desperte o imenso poder que habita em você através da ativação do 7 chakras! Clique na imagem abaixo: