Universo da Espiritualidade
xMudras para a saúdeMudras Para Atrair RiquezaMudras de ProteçãoMudras Conexão Divina
xManual de MudrasBotânica Medicinal e místicaProsperidade Através dos MantrA Natureza Contra a DepressãoLOJA
xPaz de EspíritoMeditação de Cura
xMantras de CuraMantras para a ProsperidadeMantras para Meditação
xTerapias HolísticasTerapias ChinesasEFTTécnica KarunaReiki
xCuraProteçãoPerdãoProsperidade
xSímbolos de ProteçãoSímbolos de CuraSímbolos de Prosperidade
xBotânica OcultaBotânica Medicinal
xCorpo mente e alma
xTerapias dos Chakras
Símbolos>Símbolos de Cura>MANDALAS PARA MEDITAR: ABRINDO PORTAS ATÉ ENTÃO DESCONHECIDAS

MANDALAS PARA MEDITAR: ABRINDO PORTAS ATÉ ENTÃO DESCONHECIDAS

 

Nos últimos tempos as mandalas se tornaram muito populares na cultura ocidental, porém sabe-se ainda muito pouco sobre elas. No artigo de hoje você vai descobrir um pouco mais sobre esta técnica antiga de cura, meditação, expansão da consciência e elevação espiritual.

 

Mandalas são diagramas ou representações esquemáticas e simbólicas do macrocosmo e do microcosmo, usadas no budismo e hinduísmo.

 

 

A palavra mandala significa círculo em sânscrito. Esta palavra também é conhecida como “roda” e “tudo”. Além de sua definição, do ponto de vista espiritual, é um centro de energia de equilíbrio e purificação que ajuda a transformar o ambiente e a mente.

 

As mandalas se originaram na Índia e se espalharam pela cultura do mundo. Na cultura ocidental, o famoso Psicoterapeuta, Carl G. Jung usava as mandalas nas terapias, de modo a atingir a busca da individualidade. Jung usou-as também para interpretar sonhos, traçando uma mandala diária. A partir dessa atividade descobriu a relação que as mandalas tinham com o psiquismo humano, desenvolvendo dessa forma, uma teoria sobre a estrutura da psique humana.

 

De acordo com Carl Jung, mandalas representam a totalidade da mente, englobando tanto o consciente, quanto o inconsciente. Segundo ele, o arquétipo destes desenhos está firmemente ancorado no subconsciente coletivo.

 

As mandalas também são definidas como um diagrama cosmológico que pode ser usado para a meditação. É constituída por uma série de formas geométricas concêntricas dispostas em diferentes níveis visuais. As formas básicas utilizadas são: círculos, triângulos, quadrados e retângulos.

 

De acordo com a psicologia, a mandala representa o ser humano. Interagir com elas ajuda a curar a fragmentação mental e espiritual, para expressar a sua criatividade e se reconectar com seu eu essencial. É como começar uma viagem à sua essência, ABRINDO PORTAS ATÉ ENTÃO DESCONHECIDAS, conectando dessa forma, a sua sabedoria interior.

 

PRÁTICA:

 

 

1) Sente-se em um lugar confortável.

2) Faça uma respiração ritmada e profunda, e observe uma mandala de sua escolha.

3) Você será levado a um estado de relaxamento e irá se sentir mais alerta para os eventos que acontecem em torno de você

4) O processo de observação pode durar entre três e cinco minutos.

 

 BENEFÍCIOS:

1) Início dos trabalhos de meditação ativa.

2) Conexão com sua essência.

3) Melhor expressão com o mundo exterior.

4) Ajuda a expandir a consciência.

5) Desenvolvimento de paciência.

6) Despertar dos sentidos. (É provável que você comece a ver o que está ao seu redor com olhos diferentes).

7) Você começará a ouvir a voz de sua intuição.

8) Você poderá alcançar cura física e psíquica.

 

FORMAS E SIGNIFICADOS

 

 

Mandalas não são simples desenhos  coloridos. Todos os elementos são integrados e têm significado.

Conheça alguns dos mais utilizados:

CÍRCULO: movimento; o todo; o verdadeiro eu;

CORAÇÃO: amor; felicidade; sentimento de união.

CRUZ: união do céu e da terra; vida e morte; o consciente e o inconsciente.

QUADRADO: processos da natureza; estabilidade; equilíbrio.

ESTRELA: símbolo da espiritualidade; liberdade; elevação.

ESPIRAL: vitalidade; poderes de cura; busca constante de plenitude.

HEXÁGONO: união dos opostos.

LABIRINTO: envolve encontrar o centro de si mesmo.

BORBOLETA: auto-renovação da alma; transformação.

PENTÁGONO: silhueta do corpo humano; terra; água; fogo.

RETÂNGULO: estabilidade; intelecto; desempenho; a vida terrena.

TRIÂNGULO: inconsciente; vitalidade; transformação;

 

CORES

 

 

O uso das cores em mandalas também têm um significado especial. A sua utilização está relacionada com o estado de espírito da pessoa que pinta ou desenha. Descubra o que esconde cada tonalidade:

BRANCO: pureza, iluminação e perfeição.

PRETO: limitação pessoal, mistério e renascimento.

CINZA: neutralidade, sabedoria e renovação.

VERMELHO: sensualidade, amor, enraizamento e  paixão.

AZUL: tranquilidade, paz, felicidade, satisfação e alegria.

AMARELO: sol, luz, alegria, simpatia e capacidade de resposta.

LARANJA: energia, dinamismo, ambição, ternura e coragem.

ROSA: mulheres, crianças, bondade, altruísmo.

ROXO: amor, idealismo e sabedoria.

VERDE: natureza, equilíbrio, crescimento e esperança.

VIOLETA: música, magia, espiritualidade, transformação e inspiração.

OURO: sabedoria, clareza, lucidez e vitalidade.

PRATA: habilidades extra-sensoriais, emoções flutuantes e bem-estar.

 

Namastê!

Nina Greguer 

Fonte: ayurvedatibetano

 

Querido Irmão de Jornada, se você gostou deste artigo, poderá gostar de nosso Curso de Mudra. Clique na imagem abaixo: