Universo da Espiritualidade
xMudras para a saúdeMudras Para Atrair RiquezaMudras de ProteçãoMudras Conexão Divina
xManual de MudrasBotânica Medicinal e místicaProsperidade Através dos MantrA Natureza Contra a DepressãoLOJA
xPaz de EspíritoMeditação de Cura
xMantras de CuraMantras para a ProsperidadeMantras para Meditação
xTerapias HolísticasTerapias ChinesasEFTTécnica KarunaReiki
xCuraProteçãoPerdãoProsperidade
xSímbolos de ProteçãoSímbolos de CuraSímbolos de Prosperidade
xBotânica OcultaBotânica Medicinal
xCorpo mente e alma
xTerapias dos Chakras
Plantas>Botânica Medicinal>SAIBA POR QUE ESSAS 15 ERVAS NÃO PODEM FALTAR EM SUA FARMÁCIA CASEIRA

SAIBA POR QUE ESSAS 15 ERVAS NÃO PODEM FALTAR EM SUA FARMÁCIA CASEIRA

SAIBA POR QUE ESSAS 15 ERVAS NÃO PODEM FALTAR EM SUA FARMÁCIA CASEIRA

 

Quando se fala de primeiros socorros, a medicina popular é bastante simples e prática: se existe ferida, aplica-se calêndula; se não, usa-se arnica. Uma regra tão clara pode, no entanto, induzir-nos em erro, levando-nos a pensar que a farmácia caseira se resume a apenas duas ervinhas, quando, na verdade, se conhecem mais de quatrocentas espécies de plantas medicinais.

 

 

Quando se fala de primeiros socorros, a medicina popular é bastante simples e prática: se existe ferida, aplica-se calêndula; se não, usa-se arnica. Uma regra tão clara pode, no entanto, induzir-nos em erro, levando-nos a pensar que a farmácia caseira se resume a apenas duas ervinhas, quando, na verdade, se conhecem mais de quatrocentas espécies de plantas medicinais.

 

Segue abaixo um pequeno guia das plantas com lugar assegurado em qualquer farmácia natural.

 

Alecrim (Rosmarinus officinalis) – As folhas estimulam a circulação e aliviam a dor. Atua sobre o sistema nervoso e fortalece a memória. Utiliza-se no tratamento de insuficiências hepáticas e vesiculares, uma vez que possui propriedades diuréticas. Alivia a asma, as amigdalites, a obstrução nasal e aumenta o apetite.

 

Alfazema (Lavandula officinalis) – Em forma de chá, alivia as dores de cabeça e acalma os nervos. Utiliza-se na asma brônquica, na tosse, nas enxaquecas, nas gripes e em certos casos de reumatismo.

 

Arnica (Arnica montana) – No uso externo, estimula a reabsorção dos hematomas e tem propriedades antissépticas e cicatrizantes.

 

Calêndula (Calendula officinalis e C. arvensis) – Faz parte de numerosos preparados farmacêuticos e cosméticos. Suas propriedades bactericidas e cicatrizantes converteram-na na planta ideal para os cuidados da pele. Usa-se para curar feridas e limpar a pele com acne ou descamação, nas queimaduras, nas picadas de insetos, etc.

 

Camomila (Matricaria chamomilla) – A infusão das flores produz uma chá tônico e sedativo. Usa-se no banho para aliviar as queimaduras do sol. É habitualmente utilizada para acalmar espasmos e convulsões, como anti-inflamatório, antisséptico, etc.

 

Carqueja (Chamaespartium tridentatum) – Acalma a tosse e as irritações da faringe, sendo muito utilizada nas gripes, nas bronquites, na pneumonia e nas traqueítes.

 

Cidreira (Melissa officinalis) Em infusão, alivia o catarro provocado pela bronquite crônica, as constipações febris e as dores de cabeça. Utiliza-se como calmante e no tratamento de perturbações gástricas e de dores de cabeça de origem nervosa.

 

Dente-de-leão (Taraxacum officinale) – É diurético e destaca-se no combate à arteriosclerose, à celulite e ao mau colesterol. Usa-se ainda nos problemas de fígado e vesícula.

 

Hipericão-bravo (Hypericum perforatum) – É antisséptico, cicatrizante, diurético e sedativo. Utiliza-se na depressão, na insônia, nas infecções ginecológicas e nas inflamações crônicas do estômago, do fígado, da vesícula e dos rins. Além disso, ajuda nas dores musculares, nevralgias e herpes labial.

 

Malva (Malva silvestris) Apresenta propriedades anti-inflamatórias, utiliza-se na lavagem de feridas e como calmante sobre a pele e as mucosas inflamadas. Em infusão, usa-se em casos de diarreia, úlceras no estômago, catarros e obstrução das vias respiratórias, e ainda como laxativo.

 

Orégano (Origanum vulgare) – Em forma de chá, combate a tosse, as dores de cabeça nervosas e a irritabilidade. Utiliza-se contra a gripe, as constipações, as febres e a indigestão.

 

Poejo (Mentha pulegium) – Usa-se como calmante e contra indigestões, gripes, bronquites e dores menstruais. Não deve ser tomado durante a gravidez ou em caso de problemas renais.

 

Rosmaninho (Lavandula stoechas) – Tem propriedades sedativas, antissépticas, cicatrizantes, diuréticas e sudoríferas. Utiliza-se também para aliviar as náuseas e estimular a circulação.

 

Sálvia (Salvia officinalis) – Depois das refeições, a infusão de folhas ajuda a fazer a digestão. É antisséptica e fungicida e contém estrogénos. Utiliza-se contra a depressão, inflamações da boca e da garganta,  diarreia e os afrontamentos da menopausa.

 

Tília (Tilia cordata) – Tem propriedades diuréticas e sedativas. Usa-se contra febres, acidez gástrica e doenças hepáticas e biliares.

 

 

Namastê!

Nina Greguer

Fonte: superinteressante

 

Querido Irmão de Jornada, se você gostou desse artigo, poderá gostar de nosso Manual Completo sobre Botânica Oculta e Medicinal! Clique no livro abaixo: